O Castelo de Angers, situado na cidade francesa homônima, abriga a Galeria do Apocalipse, um monumental conjunto de tapeçarias medievais. Encomendada pelo duque Louis d’Anjou, a Tapeçaria do Apocalipse é a mais antiga tapeçaria bíblica, que ilustra o livro do Apocalipse com a mensagem de salvação do Apóstolo São João e das “coisas que em breve devem acontecer”.

A obra foi tecida entre 1377 e 1382, por Nicolas Bataille, em lã, seda, ouro e prata. Impressiona o seu extraordinário tamanho: são 70 cenas conservadas até hoje, que se revelam ao longo de cerca de 100 metros de comprimento com 4,50 metros de altura.

Durante a revolução francesa, muitas cenas foram cortadas e usadas como cobertores e tapetes. Em 1843, uma grande parte dos fragmentos da tapeçaria foi comprada pelo Bispo de Angers, enquanto outras foram achadas depois duma busca obstinada. No entanto, cerca de um terço das cenas ficou perdido para sempre.

Daí surge o “mistério” que dá origem à Trilogia do Apocalipse. No enredo criado por Ilmar Penna Marinho Junior, uma das peças faltantes é a cena que ilustra a besta sendo enjaulada por mil anos e o desaparecimento desse quadro significa que o dragão de sete cabeças está solto e é o grande responsável pela atual desordem no mundo. Onde estiver, semeia a discórdia, instiga a violência, a ganância e a corrupção.

A investigação sobre o sumiço da cena 75, que faz parte da sétima peça que falta para completar o quadro que traz a Besta aprisionada por mil anos, faz com que as vidas de diversos personagens se entrelacem. A partir daí, o leitor é conduzido por uma trama que atravessa o Atlântico, viajando entre o Brasil e o continente europeu, numa cruzada que envolve suspense, romance e mistério.

“Foi neste momento que o padre Antoine, bem mais calmo, mudando o tom de voz para um de confessionário:

– Tive uma experiência muito interessante outro dia com um grupo de adolescentes. Ao final da visita à galeria, quis saber do grupo quem realmente simbolizava o mal nos dias atuais. Todos responderam que continuava sendo o diabo, mas para minha surpresa um menino de nove anos me respondeu sem titubear que era o dinheiro. (…)
– O menino acertou – confirmou o padre Antoine.
– O dinheiro é a grande mentira do universo, a serviço de Satanás e seus adoradores. O diabo está livre dos mil anos de condenação e solto no mundo que ergue o dinheiro ao céu como um Deus”.

 Páginas 100-101 do livro A BESTA DOS MIL ANOS.

Leia as sinopses

Livro I

A BESTA DOS MIL ANOS

Ler

Uma das sete peças que faltam para completar a Tapeçaria do Apocalipse –

justamente a que mostra a Besta aprisionada por mil anos –, depois de séculos tem seu paradeiro descoberto no Brasil, na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, dominada por traficantes de drogas. 

Um pesquisador francês, hábil nas artes do tiro com arco e flecha, é designado pelo governo francês para resgatá-la e levá-la de volta ao Castelo de Angers, para ser reintegrada ao conjunto original. Para tanto, contará com a ajuda de uma destemida jornalista brasileira, apaixonada pelo personagem Tintin, de Hergé. Enquanto esses dois trabalham juntos, outros se articulam para tomar para si a relíquia, movidos por terríveis ambições. Os interessados são os membros de uma seita satânica, do qual faz parte um contador enriquecido por meio do narcotráfico.  

O mistério em torno da cena perdida da Tapeçaria do Apocalipse serve a Ilmar Penna Marinho Jr. como mote para um thriller com muita ação e suspense que reflete as mazelas do mundo globalizado. O romance ainda antecipou a ocupação militar da Rocinha no dia 13 de novembro de 2011, que de fato aconteceu no ano seguinte ao lançamento da primeira edição de A BESTA DOS MIL ANOS em 2010.


________________________________________________________

SYNOPSIS IN ENGLISH

One of the seven missing pieces of the fourteenth century Apocalypse Tapestry exposed in the Castle of Angers, France, the one numbered 75, which shows the “Beast imprisoned for a thousand years” is now in a Rio de Janeiro’ s slum, Rocinha, which is  dominated by violent drug dealers. Plenty of mystery and action happen in this populous community, enhancing the detective novel plot and antecipating in an almost prophetic way the military occupation of the largest slum in South America in November 13, 2011, a year after the book’s release. A young Alsatian researcher and archer is assigned to rescue the tapestry. To do so, he has the aid of a young and fearless Brazilian reporter. The mission is not at all easy. Unlike the French government, which aims to display the recovered piece to its people, a powerful satanic sect of the same country is also interested in the recovery of the relic, in this case, to glorify the altar of its headquarters in France. Such interests conflict with the ambition of a certain accountant who is in love with an astrologer. As He becomes a millionaire he desires to decorate the mansion that had once belonged to his father with the tapestry and turn  it into a mysterious temple. He repurchased the property thanks to his illegal enrichment, as he is involved  drug dealers. He is helped by a clever economist, who mentors the money laundering and bribery. This “gold rush” or arm-wrestling to recover the scene 75 serves as a motto for Ilmar Penna Marinho Jr. first thriller, filled with action and twists and turns in the characters lives, composing a panel of the contemporary world – not to say globalized – and with its diseases, corruption, terrorism, drug dealing and weapons.

Livro II

A BESTA DE LUCCA

Ler

Após a cerimônia para a reintegração da cena A Besta aprisionada por mil anos ao conjunto da Tapeçaria do Apocalipse, no Castelo de Angers, na França, um misterioso desaparecimento acontece novamente com a obra histórica, dando curso a uma nova busca por seu paradeiro. Pistas indicam que está escondida na cidade de Lucca, região da Toscana, Itália, onde é alvo de uma disputa interna dentro de uma seita remanescente do tempo dos cavaleiros templários. De um lado, está um descendente original dos Pobres Cavaleiros de Cristo, empenhado em que o Vaticano reconheça sua ordem como legítima sucessora dos Templários. De outro, está um maquiavélico barão holandês que se empenha em transformar a Ordem dos Cavaleiros do Apocalipse, da qual faz parte, numa poderosa organização criminosa de lavagem de dinheiro e corrupção, que ainda financia o tráfico de drogas e de armas no Rio de Janeiro. O chefe do comando antiterrorismo francês, responsável pela segurança da Tapeçaria no primeiro livro, após ter fracassado como guardião do patrimônio, é punido e exilado na Córsega. Volta à cena para perseguir os adoradores da Besta. O final apocalíptico acontece na antiga igreja de Lucca, estampada na capa do livro.

Livro III

Em produção